pt / en

casos

ao longo de 10 anos, apoiamos centenas
de organizações, qualificando e ampliando o
impacto social positivo de suas ações no mundo.

ano
projeto
cliente
serviço
segmento
ecossistema
  • 2016

    Estudo sobre Programa de ensino presencial com mediação tecnológica

    UNICEF
    Agência de cooperação internacional

    Desafio

    A UNICEF encontrou no Programa de Ensino Presencial com Mediação Tecnológica, do Centro de Mídias de Educação do Amazonas (Cemeam), um modelo inovador para garantir educação básica a comunidades remotas. E, para replicar tal experiência, demandou a sistematização da metodologia, com indicação de suas limitações. A Move foi selecionada para realizar tal processo.

    Resultados

    A Move desenhou dois estudos: um qualitativo e um quantitativo. No qualitativo, foram analisados documentos, gestores/as e docentes foram entrevistados/as e três comunidades no interior do estado foram visitadas. Já no estudo quantitativo foi feita a análise da permanência e do rendimento das e dos estudantes, a partir dos bancos de dados de pesquisas nacionais e da Secretaria Estadual de Educação. Os estudos fizeram parte de um documento que articula dados e visões de todos os atores envolvidos no programa sobre os seus aspectos metodológicos, tecnológicos e logísticos. Além disso, com o objetivo de subsidiar a replicação da iniciativa em contextos diversos, o documento indica também quais pilares sustentam o Ensino Presencial com Mediação Tecnológica e quais são os principais desafios para sua plena execução.

  • 2018

    Planejamento do Programa Crescer Aprendendo

    United Way
    Agência de cooperação internacional

    Desafio

    O programa Crescer Aprendendo tem como objetivo promover o desenvolvimento integral das crianças de zero a seis anos, a partir de estratégias de sensibilização e formação presencial para famílias e equipes escolares. No início de 2018, a equipe gestora do programa demandou apoio para a reestruturação do programa, tanto do ponto de vista estratégico, analisando sua cadeia de resultados, quanto do ponto de vista operacional e gerencial, revisando as estratégias formativas empregadas e as parcerias estabelecidas para sua implementação.

    Resultados

    A Move propôs um processo de construção participativa de uma Teoria de Mudança junto com a abertura de espaços para aprendizagem e alinhamentos estratégicos da equipe gestora do programa Crescer Aprendendo. O processo se iniciou com um diagnóstico sobre os principais ativos e lacunas do programa, a partir de coleta de dados qualitativos em Centros de Educação Infantil da região de Campo Limpo, município de São Paulo. Esta etapa permitiu a revisão e produção de novas linhas estratégicas do programa, declaração de resultados e impacto esperados, e a atualização da sua lógica de gestão. A Move acompanhou a equipe na implementação do ciclo piloto em 2018 e estruturou um Plano de Monitoramento e Avaliação, material orientador para a gestão do programa nos próximos anos.

  • 2013

    Avaliação do Programa de Desenvolvimento Institucional

    Instituto C&A
    Fundação ou Instituto empresarial

    Desafio

    O Instituto C&A desenvolveu durante anos o Programa Desenvolvimento Institucional, que tinha como objetivo fortalecer política e tecnicamente Organizações da Sociedade Civil de todo o Brasil. O Instituto, então, solicitou uma avaliação capaz de identificar os principais avanços e pontos de atenção do programa para fundamentar o planejamento de nova etapa, que tinha como objetivo o ganho de escala.

    Resultados

    A primeira etapa do processo avaliativo teve caráter exploratório e consistiu na aplicação de questionários por telefone com líderes de organizações participantes, realização de oficina com a equipe gestora para definir perguntas de avaliação e estudo de caso com organizações participantes. Na segunda etapa, de aprofundamento, foram aplicados questionários com representantes de todas as organizações, realizadas entrevistas com os gerentes do Instituto e estudadas fundações empresariais como benchmarking. Essa avaliação permitiu conhecer os resultados do PDI e os fatores que influenciaram seu alcance. Com base nessas informações, foi construída uma clara imagem de possíveis caminhos para que o PDI alcançasse escala.

  • 2013-2016

    Planejamento estratégico da área de ISP

    Banco Santander
    Empresa

    Desafio

    No processo de aquisição, o Banco Santander herdou do Banco Real uma série de ações sociais em educação. Em 2012, com o final do processo de integração vivido pelo banco, tornou-se necessário revisar as ações sociais realizadas e construir um novo posicionamento estratégico para elas. Então, foi solicitada à Move uma proposta de planejamento estratégico.

    Resultados

    A Move realizou um estudo dos resultados das ações até então realizadas, entrevistou toda a equipe da área de investimento social e executivos do banco, pesquisou oportunidades e tendências do investimento social brasileiro, fez estudo de benchmarking no setor bancário e identificou iniciativas sociais que pudessem ser oportunidades para futuros investimentos. A sistematização desse material fundamentou debates dentro do banco e a criação de um novo plano estratégico para o período 2013-2015. O Banco Santander adotou a inclusão social e econômica como causas de seu investimento social, definindo três objetivos estratégicos e escolhendo sete programas temáticos para sua realização.

  • 2015

    Sistema de monitoramento

    SESAI
    Governo

    Desafio

    A Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) é o órgão do Ministério da Saúde responsável pela prevenção, promoção e recuperação da saúde da população indígena no Brasil. Ao final de 2014, a SESAI, em convênio com a OPAS, solicitou à Move a revisão dos Planos Distritais de Saúde Indígena (PDSI), bem como a produção de indicadores de monitoramento dos efeitos de suas ações.

    Resultados

    Move e Pacto trabalharam em parceria nesse processo, que consistiu em: (1) construir um Plano Estratégico detalhado à SESAI para um quadriênio (2015 a 2018); (2) desenhar e implementar novo processo de elaboração dos Planos Distritais de Saúde Indígena; e (3) construir e validar novo mapa de indicadores estratégicos. A SESAI reordenou e priorizou ações com base no plano estratégico. Além disso, ampliou a interlocução com as lideranças indígenas. Esse processo fez com que a SESAI amadurecesse seu modelo de gestão e desenvolvesse maior potencial para impactar positivamente a saúde dos povos indígenas.

  • 2013

    Avaliação do Programa REDECA

    Fundação Telefonica Vivo
    Fundação ou Instituto empresarial

    Desafio

    A Fundação Telefônica Vivo tinha o objetivo de avaliar o trabalho desenvolvido pelo Programa REDECA - Sistema de Informação das Redes pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, desenvolvido pelas Secretarias de Assistência Aocial dos municípios paulistas de Várzea Paulista, Assis, São Carlos, Bebedouro e Araçatuba.

    Resultados

    A Move desenvolveu o processo de avaliação utilizando diferentes métodos de investigação e análise, tendo trabalhado de forma colaborativa com os atores envolvidos. A partir do trabalho realizado, a equipe gestora do programa pôde fazer reflexões e gerar aprendizagens importantes, o que deu suporte a decisões sobre o futuro da iniciativa.

  • 2011

    Avaliação da ação interinstitucional

    Articulação Xingu Araguaia
    Organização da sociedade civil

    Desafio

    A Articulação Xingu Araguaia (AXA) é uma aliança interinstitucional que articula diferentes organizações da sociedade civil responsáveis e/ou interessadas no enfrentamento de problemas socioambientais do entorno dos rios Xingu e Araguaia. Para obter apoio do Ministério do Meio Ambiente, a AXA precisava realizar uma avaliação externa que construísse aprendizagens sobre a iniciativa e produzisse informações relevantes para a tomada de decisões estratégicas.

    Resultados

    Primeiro, a Move promoveu um seminário com lideranças do AXA para estruturar o plano de avaliação. Depois, foram aplicados questionários às pessoas assentadas e conduzidos estudos qualitativos com mulheres, jovens e lideranças comunitárias sobre o sistema de produção e sua relação com o meio ambiente. Por fim, foi realizado outro seminário para analisar os dados e sistematizar aprendizagens. Os resultados da avaliação produziram profundas reflexões sobre a consistência das estratégias da AXA e a necessidade de mudanças nas organizações participantes, tanto em culturas institucionais quantos nas táticas das suas intervenções. O material gerou informações para a produção do relatório “Experiências socioambientais desenvolvidas na região do Xingu Araguaia: o que temos aprendido?”.

  • 2013

    Planejamento estratégico institucional

    Imaflora
    Organização da sociedade civil

    Desafio

    O Imaflora tinha a necessidade de aprofundar sua concepção e lógica de avaliação de sua ação ao mesmo tempo que precisava produzir um novo plano estratégico. O processo envolvia a Pacto, que historicamente apoia o Imaflora na produção de seus planos, e a Move, que deveria aportar conhecimento em planejamento e avaliação.

    Resultados

    Primeiro, Pacto e Move constituíram dois grupos de trabalho, um deliberativo, com parte da equipe do Imaflora, e outro consultivo, com toda equipe. Depois, realizaram seminários com os grupos de trabalho para analisar a história institucional da organização e construir coletivamente a percepção do impacto da Imaflora na sociedade. Então, aprofundaram com o conselho deliberativo esse estudo e, por fim, elaboraram a Teoria de Mudança institucional, associando-a ao planejamento estratégico existente. O processo gerou um claro sentimento de pertencimento entre a equipe e reforçou o comprometimento de todos e todas com as causas e princípios de atuação da instituição.

  • 2015

    Diagnóstico das condições de vida e educação de crianças reclusas em penitenciária feminina do estado do Paraná

    Rede Marista de Solidariedade
    Organização da sociedade civil

    Desafio

    A Rede Marista de Solidariedade enfrenta questões sociais complexas, pois atua na educação para solidariedade e na defesa dos direitos de crianças e jovens e sensibilizou-se com as condições de vida e de educação de crianças que nascem sob tutela do sistema prisional e vivem reclusas em creches nesses ambientes. Então, para compreender o impacto da reclusão sobre as crianças e desenhar futuras ações, convidou a Move para realizar estudo sobre essa temática.

    Resultados

    O modelo viável para esse processo era o de pesquisa de curta duração. A equipe de pesquisa da Move passou duas semanas visitando diariamente a penitenciária para realizar observações, entrevistas individuais e em grupo, leitura de documentos da instituição e aplicação de questionários. Trataram diretamente com as crianças, as mulheres encarceradas e as agentes penitenciárias responsáveis pelo cuidado com as crianças. O estudo constatou que direitos das crianças estavam sendo violados e que isso comprometia o desenvolvimento delas. Isso gerou um manifesto por parte das mulheres encarceradas e, como resposta, a proposição de um projeto pela Rede Marista de Solidariedade. Denominado “Estação Casa”, tal projeto consistia em um novo modelo de trabalho com crianças dentro da penitenciária, que envolvia a participação da Pastoral da PUC-PR, o poder público municipal e a Secretaria de Justiça do Paraná.

  • 2016

    Teoria de Mudança

    Centro de Excelência contra Fome – Programa Mundial de Alimentos da ONU
    Agência de cooperação internacional

    Desafio

    O Centro de Excelência contra Fome é uma iniciativa criada em 2011 pelo Programa Mundial de Alimentos e pelo Governo Brasileiro com vistas a cooperar com outros países do eixo sul-sul para a construção e qualificação de políticas de alimentação escolar e proteção social. Depois de cinco anos de atividades, o Centro encomendou à Move uma avaliação externa de seus efeitos nas dezenas de países com os quais mantém relações de cooperação.

    Resultados

    Move e Articulação Sul construíram a teoria de mudança da intervenção; elaboraram a matriz avaliativa com critérios de julgamento detalhados em rubricas; realizaram pesquisa de campo, questionário on-line e entrevistas presenciais e remotas; e definiram modelos de monitoramento e avaliação para o Centro. A avaliação mostrou a relevância e o mérito do trabalho do Centro em dezenas de países parceiros, com especial atenção para a sua capacidade de despertar apoio político ao tema da alimentação escolar e de apoiar os países a construírem diretrizes, políticas ou normas favoráveis à implementação de programas com autonomia e qualidade.